sábado, 6 de outubro de 2012

Domando a Noiva


Domando a Noiva
Linsay Sands
Merewen Stewart espetou a renda com sua agulha e atirou sua costura para um lado com irritação. Estava com um péssimo humor e como de costume, a culpa recaía em seu pai e seus dois irmãos. Para seu azar, os homens Stewart gostavam de beber. Pior era que enquanto permaneciam sóbrios eram dóceis, mas quando bebiam tornavam-se uns estúpidos desajeitados, e quando bebiam uísque se tornavam uns grosseirões sem qualquer educação. Assim, naturalmente, o uísque era sua bebida preferida, o que significava que com frequência Merry devia colocar-se entre eles e o resto do clã.
  Sua primeira lição ao assumir o posto de castelã do castelo Stewart foi armar-se quando ficavam daquele jeito. Por sorte, fazê-lo era frequentemente suficiente para mantê-los em seu lugar. Entretanto, suas línguas afiadas pelo uísque podiam ferir qualquer um e a forte ameaça de violência que pairava no ar nessas ocasiões era difícil de suportar.
  Merry tinha passado os últimos seis anos fazendo todo o possível para evitar que bebessem o uísque que o clã Stewart destilava e vendia. Tinha mandado trancar a despensa, mantendo com ela o tempo todo a única chave da fechadura. Mas eles somente tinham que cavalgar até a estalagem do povoado ou a de Colan Gow para abarrotar-se de uísque. Assim ela era quem tinha a missão de lutar com qualquer caos que causassem quando retornavam ébrios. Esse tinha sido o padrão de conduta desde a morte de sua mãe há seis anos… Mesmo na semana anterior, quando retornaram de uma visita Colan Gow tão bêbados que ela espantou-se de não terem quebrado seus estúpidos pescoços ao cavalgar de volta para casa. E sentiu-se mais espantada ainda quando pediram mais bebidas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário